Reciclagem de Combate a Incêndio

Reciclagem de Combate a Incêndio



Reciclagem de Combate a Incêndio



Reciclagem de Combate a Incêndio



Reciclagem de Combate a Incêndio



Reciclagem de Combate a Incêndio

Reciclagem de Combate a Incêndio


Reciclagem de Combate a Incêndio Laudo de Para Raios SPDA Curso de Empilhadeira Elétrica Campinas
Reciclagem de Combate a Incêndio
  Entre em contato via WhatsApp   Entre em contato via WhatsApp

Reciclagem de Combate a Incêndio

Por proteção contra incêndios entende-se a prevenção e o combate a incêndios. Frequentemente, porém, há uma nova atualização nas diretrizes de acordo com os termos proteção preventiva e defensiva contra incêndio. Nesse caso, se torna essencial que se realize uma reciclagem de combate a incêndio.

A proteção preventiva contra incêndio inclui todas as precauções que servem para prevenir incêndios e que são adequadas para prevenir a propagação de incêndios. Preparações para extinção de incêndios e resgate de pessoas e animais dos riscos de incêndio também fazem parte disso. Um curso de reciclagem de combate a incêndio é essencial para todos que se preocupam com a segurança no seu local de trabalho.

Reciclagem de Combate a Incendio Reciclar os funcionários da empresa a desempenhar a função de Brigadista de Incêndio dentro da técnica, de acordo com o previsto na NBR 14 276. Informar aos responsáveis pela segurança do trabalho e segurança patrimonial da empresa sobre a formação de brigada de incêndio.

 

Conteúdo Programático :
Funções do Briga dista
Identificar as funções da Brigada de Incêndio;
Identificar as funções de cada Brigadista;
Conhecer as responsabilidades legais do Brigadista de Incêndio.
Prevenção e Combate a Incêndio
Elementos da combustão;
Classes de incêndios;
Sistemas de prevenção e combate a incêndio
Agentes extintores;
Extintores de Incêndio;
Operações com extintores;
Operações com mangueiras;
Aula prática com extintores e hidrantes.
Salvamento de Pessoas
Procedimentos da BI, em locais de sinistro;
Penetração em locais sinistrados;
Retirada de pessoas de locais sinistrados;
Retirada de acidentada de locais de difícil acesso.
Atendimento Pré-Hospitalar (primeiros socorros)
Avaliação da cena do acidente;
Verificação dos sinais vitais;
Estabilização dos sinais vitais;
Reanimação cardio-pulmonar;
Estabilização de ferimentos traumáticos.

Métodos
Exposição interativa;
Demonstração;
Trabalho prático em grupo

Local: Campo de Treinamento

Recursos
Será fornecida uma apostila impressa para cada aluno;
Extintores de incêndio para a aula prática;
Mangueiras de incêndio com esguichos;
Combustível para queimar no treinamento prático;
Manequins de RCP para o treinamento de primeiros socorros;

Conceitos e Definições;
Estudos das condições de trabalho, bem como dos riscos originados do processo
produtivo, investigação de acidente e análise e doenças do trabalho.
Noções sobre acidentes e doenças do trabalho decorrentes da exposição aos
riscos existentes na empresa. Noções sobre legislação trabalhista e previdenciária
relativas a segurança e saúde no trabalho.

O treinamento atende ao currículo exigido pelo ( MTE ) Ministério do Trabalho.

Recursos Utilizados:
Apostila e Material Audiovisual (Slides e Filmes)
Avaliação de conhecimentos:
Antes da certificação, o candidato a deverá demonstrar conhecimento
adequado sobre o assunto obtendo performance igual ou superior a 75%.

Legislações no Assunto:
NR (Norma Regulamentadora) 10 do MTE (Ministério do Trabalho e Emprego),
aprovada pela Portaria 3.214/1978. NBR (Norma Brasileira de Registro)da ABNT
(Associação Brasileira de Normas Técnicas).

A proteção preventiva contra incêndio pode ser subdividida em estruturais (medidas estruturais e sistemas técnicos) e proteção organizacional contra incêndio (planejamento de emergência incluindo aspectos ecológicos e treinamento de funcionários).

As medidas estruturais de proteção contra incêndio incluem os requisitos de proteção contra incêndio para materiais de construção, componentes e tipos de construção, bem como a formação de compartimentos contra incêndio e a criação de rotas de fuga. As especificações contidas nos respectivos regulamentos de construção do estado têm os seguintes objetivos:

1. Para manter a estabilidade em caso de incêndio, tanto quanto possível;

2. Selar áreas individuais contra a propagação do fogo;

3. Garantir fuga segura e rotas de ataque para o corpo de bombeiros.

Os requisitos mínimos para proteção estrutural e defensiva contra incêndio para edifícios industriais são especificados com base nos regulamentos de construção de cada estado.

Os materiais de construção são divididos em classes de acordo com seu comportamento ao fogo de acordo com as normas. O período de resistência ao fogo também é importante para os componentes. Por isso, é importante além do primeiro curso de prevenção a combate a incêndio, que um curso de reciclagem de combate a incêndio seja contantemente oferecido aos funcionários.

É determinado por testes padronizados e indica o tempo mínimo em minutos durante o qual o componente atende aos requisitos especificados. As classes de resistência ao fogo são diferenciadas de acordo com a duração da resistência ao fogo.

As seções estruturais maiores devem estar em compartimentos de incêndio, por exemplo, com  paredes corta-fogo e tetos resistentes ao fogo ou fechando automaticamente as portas corta-fogo.

As rotas de fuga devem levar diretamente para uma área aberta ou protegida e devem ser marcadas de acordo com os sinais de proteção de segurança e saúde no local de trabalho.

Se gases inflamáveis ​​forem usados ​​na empresa, deve-se evitar que gases inflamáveis ​​de salas de operação possam entrar em outras salas que contenham fontes de ignição. Para este fim, devem ser tomadas medidas adequadas para vedar esgotos, cabos e tubos, etc. Todas essas informações são repassadas num reciclagem de combate a incêndio. 

O termo sistemas técnicos para proteção operacional contra incêndio inclui todas as instalações que servem para evitar o risco de incêndio.

Isso inclui o abastecimento de água de extinção, dispositivos e sistemas de extinção de incêndio, sistemas de extração de fumaça e calor, bem como sistemas de alarme e alarme de incêndio.

Esses sistemas são projetados para detectar incêndios prejudiciais em um estágio inicial e relatá-los por meio de um sistema de alarme de incêndio, prevenir ou retardar a propagação de incêndios, combater incêndios, alertar bombeiros e pessoal auxiliar e resgatar pessoas.

Por abastecimento de água de extinção entende-se todas as medidas que servem para a extração, fornecimento e distribuição de água de extinção. A necessidade de água de extinção a ser coberta depende do risco de incêndio do objeto protegido e do objetivo do combate ao incêndio. Só pode ser estimado aproximadamente, através de instruções téoricas e práticas, também presentes em um curso de reciclagem de combate a incêndio.

O fornecimento de extintores também faz parte da proteção preventiva contra incêndio. Eles devem ser adequados, testados e aprovados, para a respectiva finalidade e ter uma marca de aprovação.

Extintores de incêndio devem ser fornecidos em número suficiente, dependendo do risco de incêndio e do tamanho do local de trabalho. Ao equipar locais de trabalho com extintores de incêndio, outros equipamentos de extinção de incêndio adequado, como os hidrantes de parede, podem ser fixos em pontos estratégicos.

Os extintores de incêndio devem ser instalados em locais bem visíveis e de fácil acesso, mesmo em caso de incêndio. Os locais dos extintores de incêndio devem ser marcados com o símbolo de proteção contra incêndio apropriado. Um número suficiente de pessoas deve ser instruído em seu uso.

Extintores de incêndio portáteis estão sujeitos à Diretiva de Equipamentos de Pressão e, portanto, também aos requisitos especiais para sistemas que requerem monitoramento de acordo com o Regulamento de Segurança Industrial.

Até que as regras técnicas tenham sido elaboradas e publicadas pelo comitê de segurança operacional, as regras de operação dos regulamentos técnicos para a portaria de vasos de pressão continuam a ser aplicáveis, ou seja, as regras técnicas para vasos de pressão (TRB) para extintores de carga (pó, água, espuma) e as regras técnicas para gases comprimidos (TRG) para extintores de pressão permanentes ).

Para conhecer as novas regras técnicas, todos os responsáveis pela segurança no ambiente de trabalho devam sempre procurar um curso de reciclagem de combate a incêndio.

Os extintores devem ser verificados regularmente, pelo menos a cada dois anos, por uma pessoa qualificada (de preferência um especialista). Uma nota sobre o teste deve ser claramente visível e fixada permanentemente no extintor de incêndio.

Os sistemas fixos de extinção de incêndio devem permitir o combate a incêndios em salas especialmente ameaçadas ou em certos objetos, o mais rapidamente possível, dispensando agentes extintores adequados. Esses sistemas podem ser acionados manualmente ou automaticamente. Além da água (por exemplo, sistemas de sprinklers), espuma, CO 2 ou pó extintor também podem ser usados ​​como agentes extintores.

Os extintores automáticos, cuja utilização possa representar um risco para os trabalhadores, devem estar equipados com dispositivos de alerta automático. A sala só pode ser inundada depois de decorrido um período de aviso. O tempo de aviso prévio deve ser medido de forma que a área em perigo possa ser deixada sem pressa em qualquer ponto (pelo menos 10 segundos).

Os dispositivos de aviso devem ser verificados pelo menos uma vez por ano. Os sistemas de sprinklers são sistemas fixos de extinção de incêndio automáticos para proteção do ambiente. A água de extinção é encaminhada por meio de tubulações fixas e pulverizada por meio de sprinklers (bicos).

Sistemas fixos de extinção de espuma também podem ser fornecidos. A espuma é um agente extintor que é criado pela formação de espuma de uma mistura de água-espuma com ar. Todas essas características são indicadas num curso de reciclagem de combate a incêndio.

Sistemas de extinção de pó também são usados. O pó extintor seco é transportado de recipientes de agente extintor por meio de gás propelente por meio de um sistema de tubulação e ejetado de bicos no local do incêndio. Para conhecer todos os demais tipos de extintores, é recomendado realizar um curso de reciclagem de combate a incêndio de qualidade.

No caso dos sistemas de alarme de incêndio, são instalados detectores na área de risco, que reagem à fumaça, chamas ou desenvolvimento de calor como indícios de incêndio incipiente, enviando sinal a uma unidade de controle e avaliação. Um alarme é então disparado, possivelmente após a verificação de um alarme falso. Minimizar essa incorrência de alarme falso também deve ser seguido durante um curso de reciclagem de combate a incêndio.

A proteção organizacional contra incêndio e o planejamento de proteção contra incêndio são entendidos como todas as medidas que atribuem tarefas e responsabilidades (por exemplo, plano de alarme, regulamentos de proteção contra incêndio), pessoal e tecnologia para proteção contra incêndio e planejamento de implantação (por exemplo, oficiais de proteção contra incêndio, ajudantes de incêndio, equipamentos internos), bem como a logística durante o uso garantir (por exemplo, planos / diretores do local para a brigada de incêndio; meios de comunicação seguros; agentes extintores internos). Todas essas informações devem ser sempre revistas, durante treinamentos de reciclagem de combate a incêndio.

Também inclui medidas de precaução para proteger o meio ambiente de danos causados ​​por substâncias que são lançadas em um incêndio. As inspeções e exercícios de segurança contra incêndio devem ser realizados com a brigada de incêndio local.

Devem ser elaborados regulamentos de proteção contra incêndio e um plano de alarme ( ilustração ) em caso de incêndio . Todas as informações e regulamentos relevantes são compilados nos regulamentos de proteção contra incêndio.

Uma forma eficaz de promover a conformidade com os requisitos de proteção contra incêndio para operações em andamento e proteção preventiva contra incêndio como um todo é adotar como cultura da empresa que todos os funcionários passem por um curso de reciclagem de combate a incêndio.




Mais Informações